15 setembro, 2017

CONVERSA SOBRE SEM E JAFETH OU A FILOSOFIA SERVA DA TEOLOGIA.


Ora os filhos de Noé, que saíram da arca, eram Sem, Cam e Jafeth. Cam é o pai de Canaan. Estes são os três filhos de Noé, e por eles se propagou todo o gênero humano sobre toda a terra. Noé, que era agricultor, começou a cultivar a terra e plantou vinha. Tendo bebido muito vinho, embriagou-se e apareceu nu na sua tenda. Cam, pai de Canaan, tendo visto a nudez de seu pai, saiu fora a dizê-lo a seus dois irmãos. Porém Sem e Jafeth puseram uma capa sobre os seus ombros e, andando para trás, cobriram a nudez de seu pai: assim, tendo o rosto voltado, não viram sua nudez. Quando Noé, despertando da embriaguez, soube o que lhe tinha feito o seu filho mais novo, disse: Maldito seja Canaan! Ele será o servo dos servos de seus irmãos. Depois disse: Bendito seja o Senhor Deus de Sem, e Canaan seja seu escravo. Dilate Deus a Jafeth, e habite Jafeth nas tendas de Sem, e Canaan seja seu escravo. Gênesis, 9, 18-27.

Habite Jafeth nas tendas de Sem. Quem permite que alguém habite na sua tenda pode mais do que o inquilino, tem precedência. Isso parece claro. Sem tem precedência sobre Jafeth, tem mais direitos, digamos assim.

Misteriosa frase de Noé que descortina uma realidade histórica, simbólica e metafísica das mais belas. Aqui está exposto apenas uma perspectiva que o autor julga fazer sentido e propõe como uma interpretação simbólica da bênção de Noé e da irmandade coesa entre Jafeth e Sem.

Aula - A Vida de São João de Brito

São João de Brito possuía todas as qualidades dos primeiros jesuítas. Um ardente desejo de conquistar almas para a única igreja de Cristo, devoção ao Papa e obediência aos superiores. Tudo isso associado a uma enorme capacidade intelectual.


Prof. Antonio Manuel

29 agosto, 2017

OS SARRACENOS, A DESTRUIÇÃO DA IGREJA E O PROFETISMO MEDIEVAL

 Pedro João Olivi através de seus escritos, influenciou os Irmãos Pobres da Penitência da Ordem de São Francisco, os beguinos. Os escritos do franciscano João Olivi foram condenados em 1326 pelo Papa João XXII.

João Olivi foi autor fecundo. Na sua época ficou conhecido pelo epíteto de doutor especulativo. Foi professor do espiritual Ubertino de Casale, também herege como ele, e que se encontrava no mosteiro beneditino como personagem de Umberto Eco, no romance O Nome da Rosa.

Influenciado pela noção da teologia da história, na mesma senda de Joaquim de Fiore, Pedro Olivi fez comentários acerca do Apocalipse. Dizia-se, portanto, que estavam no fim da sexta idade da Igreja, que começara com São Francisco, e que a Igreja carnal, a Babilônia, a grande prostituta, seria rejeitada por Cristo, como outrora a sinagoga dos judeus.[1]

Para os seguidores de Olivi, haveria duas espécies de Anticristos, um espiritual e outro verdadeiro e principal. Na época identificaram esse Anticristo simbólico ao Papa João XXII. Vale acrescentar que para os adeptos da seita beguina, local de disseminação das ideias do herege Olivi, os prelados e religiosos que usassem roupagens supérfluas e ricas agiam contrariamente à perfeição evangélica e aos preceitos de Cristo.